100%

Deslocamento das agentes de saúde para atender as famílias é debatido na Câmara

Durante a sessão desta segunda-feira, 7, a vereadora Margarete Poletto Dalla Costa (PT) comentou sobre a necessidade do município ofertar um meio de transporte para que as agentes de saúde possam se deslocar dentro da área de atuação das Estratégias de Saúde da Família (ESF). “Nós pedimos para que se coloquem motos a disposição, carro para que possa levar até determinado local ou façam o ressarcimento do valor gasto para as servidoras”, comentou a vereadora, que também pediu incentivos financeiros para os membros das Estratégias de Família.

Atualmente, o município conta com o trabalho de 54 agentes de saúde que trabalham nas 15 ESFs. No entanto, um dos critérios para a contratação no processo seletivo, é que a agente resida na região em que será feito o atendimento.

O vereador Valcir Zanella (PSDB) comentou sobre as dificuldades que as agentes de saúde enfrentam no atendimento, em que muitas vezes as pessoas se recusam a receber o atendimento, que é parte inicial do processo de atenção básica de saúde. “As agentes de saúde têm um trabalho fundamental para a saúde do nosso município. Entendo que dentro da legalidade e também das condições financeiras que seja analisada esta reinvindicação”, pontua.

O líder da bancada do PT, André Rizelo, comentou que algumas servidoras que trabalham na área de combate a dengue, já contam com a moto para o deslocamento. “Nosso pedido é para que se analise a situação e seja oferecido uma melhor qualidade de trabalho para as agentes, que tem papel importante para a saúde concordiense”, comentou.

Mauro Fretta (PSB) disse que está demanda deveria ter sido pensada quando da criação dos programas das Estratégias de Saúde de Família. “Com o passar do tempo as áreas urbanas foram ampliadas e as distâncias aumentaram entre as localidades”, comentou ao apontar que a questão das motocicletas envolvem também a necessidade do servidor ter habilitação específica.

Outra sugestão de Fretta é para que se analise, no caso de não ter o carro ou a moto, se flexione os horários de trabalho e se ofereça o transporte urbano. Ele também pediu uma revisão do salário da categoria.

Evandro Pegoraro (PT) também ressaltou que o trabalho das agentes representa a “cara de apresentação” da saúde básica do município. “É o trabalho de ouvir, orientar as famílias, ser também inclusive o ombro amigo em algumas situações”, comentou.
Anderson Guzzatto (PR) parabenizou o trabalho das agentes de saúde, que o realizam com muito compromisso e respeito com a comunidade. Para ele, a situação do transporte e deslocamento precisa ser analisada e construída com cuidado para evitar futuras demandas, mas Guzzatto avalia que é possível evoluir na situação, inclusive na parte financeira.

Atendimento nos postos do bairro Santa Cruz e Jardim

A vereadora Marilane Fiametti Stuani (MDB) pediu para que a Secretaria de Saúde providencie mais servidores para os postos de saúde dos bairros Santa Cruz e Jardim. Conforme ela, as enfermeiras que atendem nos locais têm se desdobrado no atendimento, mas quando precisam fazer um trabalho fora do posto, o local precisa ser fechado. Ela comentou que sabe que nos próximos dias será realizada a contratação por meio do processo seletivo, mas pediu uma atenção especial até este período.
 
Protocolos desta Publicação:Criado em: 07/06/2018 - 15:47:20 por: Divaleia Salete Casagrande - Alterado em: 07/06/2018 - 15:47:20 por: Divaleia Salete Casagrande

Notícias

Casagrande e Fretta sugerem estudo para utilizar "pedreira do Santa Rita" para instalar Aterro de Inertes e recuperar a área
Casagrande e Fretta sugerem estudo para utilizar

Utilizar o espaço do local conhecido como “Pedreira de Santa Rita” para Aterro de Inertes para destinar resíduos de obras públicas. O pedido apresentado na sessão Ordinária de sexta-feira, 10 de agosto, é dos vereadores Claiton Casagrande (PR) e Mauro Fretta (PSB) para que o Executivo faça uma analise do terreno e possa em longo prazo fazer a recuperação da área em questão.

Projeto que autoriza o Programa de Pavimentação em Sistema Comunitário em Concórdia está aprovado pela Câmara
Projeto que autoriza o Programa de Pavimentação em Sistema Comunitário em Concórdia está aprovado pela Câmara

Moradores interessados em aderir ao Programa de Pavimentação em Sistema Comunitário em Concórdia poderão fazer isto nos próximos meses. O Projeto de Lei 30/2018 de autoria do Poder Executivo que trata da legislação deste sistema foi aprovado por unanimidade de votos em duas votações, nesta quinta e sexta-feira, e agora segue para sanção do prefeito Rogerio Pacheco, para fazer também a regulamentação da legislação

Oito Projetos de Lei foram analisados em primeira votação nesta quinta-feira, nove
Oito Projetos de Lei foram analisados em primeira votação nesta quinta-feira, nove

Os vereadores aprovaram por unanimidade de votos nesta quinta-feira, diversos projetos de lei. Entre elas está o Projeto de Lei 33/2018 que autoriza o financiamento de R$ 3.170.000 no Programa Avançar Cidades, para pavimentar cerca de 1,5 mil metros da Rua Catharina Mafessoni , no bairro da Gruta.  Toda a extensão da rua onde ainda não tem a pavimentação será asfaltada.

Gonçalves pede informações sobre pontos de ônibus
Gonçalves pede informações sobre pontos de ônibus

O vereador Edno Gonçalves (PDT) comentou sobre o Requerimento 134/2018  e o Pedido de Informação 126/2018. Ele solicita que a Prefeitura encaminhe todos os itens solicitados anteriormente dentro de um Pedido de Informação anterior relacionado ao processo do Diagnóstico SocioAmbiental.Os assuntos foram abordados na sessão desta quinta-feira, 9 de agosto.