100%

Elaboração dos Planos Diretores da área urbana e do Entorno do Lago são debatidos na Câmara

Um conjunto de indicações da bancada do PT na sessão ordinária desta terça-feira, seis, tratou dos Planos Diretores do município de Concórdia.

Evandro Pegoraro (PT) pontuou que o Plano Diretor Urbano precisa da revisão para atender as mudanças que aconteceram nos últimos anos. “A mudança é muito rápida neste momento e este Plano é a espinha dorsal do município, que permite investimentos e mudanças”, comentou  ao dizer que nos últimos anos ocorreu uma inversão da população, sendo mais urbana agora do que rural.

André Rizelo (PT) comentou sobre o Plano Diretor do Entorno do Lago de Itá. “Já foram investidos recursos, mas o contrato foi rompido com a empresa por diversos motivos. Mas este plano é importante para regularizar situações e também incentivar novos negócios na região”, disse.

O líder do governo na Câmara, Fabiano Caitano (PSDB), explicou que realmente é necessário adequar a legislação para o empreendedorismo dos dias atuais. “Em breve deverá sair do papel, porque o trabalho já está sendo feito pela equipe do Urbanismo”, afirmou.

Sobre o Plano Diretor do Entorno do Lago de Itá, Caitano explicou que a rescisão do contrato, “se deu muito mais por erros da antiga administração, do que por problemas na empresa”. Isto porque, conforme informações apresentadas, o Plano elaborado pelo município, não estava de acordo com o Plano do Entorno do Lago de responsabilidade do Consórcio Itá, conhecido como Pacuera.

“Somente ao fim da antiga administração foi lançada a licitação, ocultando situações da população. É impossível falar em fazer o Plano Diretor sem flexibilizar o Pacuera. Em 16 anos, apenas foi permitida uma inserção no lago. Em junho deste ano, a Prefeitura de Concórdia encaminhou sugestões para o Consórcio Itá, como inserção de sítios de recreio e acessos ao Lago. No entanto, até então não haviam sido tomadas medidas para fazer os projetos andarem lado a lado”, comentou Caitano.

Closmar Zagonel (MDB) também se manifestou sobre a elaboração dos Planos. Para ele, o Plano Diretor Urbano “é imprescindível para adequar Concórdia aos novos tempos”. Zagonel defende um debate coletivo sobre o Plano Diretor, já que na visão dele isto é o que interfere na vida pessoas de forma direta.

Já sobre o Plano Diretor do Entorno do Lago, Zagonel disse que a maior parte dos municípios Lindeiros como Itá, Machadinho tem um plano que já está em revisão, e que Concórdia não conseguiu ainda elaborar o seu. “Não tem acesso para colocar um barco, ou uma marina. Não é possível que não possamos fazer um Plano aqui em Concórdia”, destacou.

Mauro Fretta (PSB) comentou que os ajustes são necessários para poder também movimentar a economia local. “Acaba por fomentar o comércio. Em Chapecó a verticalização já é liberada, enquanto que a zona de densidade em Concórdia é muito pequena. Precisamos de um Plano Diretor ousado para alavancar o desenvolvimento”, disse ao destacar que existe o interesse do investimento e pedir para que em 2019 os assuntos sejam debatidos.

Sala para Profis
Margarete Poletto Dalla Costa (PT) comentou sobre a necessidade da cedência de uma sala para que a Profis possa fazer o atendimento. Conforme ela, a entidade passa por dificuldades financeiras e precisaria de um espaço.

Fiscalização
André Rizelo (PT) ainda comentou sobre a necessidade do município, por meio do Procon, fiscalizar as agências bancárias que não têm respeitado o tempo mínimo de espera, e isto não apenas, segundo ele, em dias de mais movimento.
 
Protocolos desta Publicação:Criado em: 06/11/2018 - 16:20:11 por: Divaleia Salete Casagrande - Alterado em: 06/11/2018 - 16:20:11 por: Divaleia Salete Casagrande

Notícias

Câmara devolve R$ 815 mil para a Prefeitura de Concórdia
Câmara devolve R$ 815 mil para a Prefeitura de Concórdia

A Câmara de Vereadores de Concórdia devolveu aos cofres do município, na manhã desta sexta-feira, 28, o valor de R$ 815.865,32. O saldo é a sobra da receita repassada pelo Poder Executivo para o exercício de 2018. O repasse para o Legislativo é feito com base na receita tributária e transferências correntes do exercício anterior, limitada a 7% para municípios com até 100 mil habitantes.

Câmara tem as duas últimas sessões ordinárias de 2018 na próxima semana
Câmara tem as duas últimas sessões ordinárias de 2018 na próxima semana

A penúltima Sessão Ordinária de 2018 da Câmara de Vereadores de Concórdia terá diversos projetos de lei para serem apreciados em Plenário. O objetivo é encaminhar os projetos para que o Executivo possa dar andamento normal às atividades, como os que tratam de abertura de suplementação de valores.

LOA é entregue para o Poder Executivo
LOA é entregue para o Poder Executivo

O presidente da Câmara de Vereadores de Concórdia, Artêmio Ortigara, entregou na  quarta-feira, 5 de dezembro, o Projeto de Lei 64/2018 que aprovou o orçamento do município de Concórdia, para 2018.