100%

Instalação de furões e reposicionamento de lombadas eletrônicas provoca debate acalorado na Câmara

A instalação de “furões” em algumas sinaleiras em cruzamentos de Concórdia, assim como o reposicionamento de lombadas eletrônicas na área urbana do município, provocou uma discussão entre os vereadores na Sessão Ordinária, desta segunda-feira, 10 de dezembro. O assunto foi levantado pelo vereador Claiton Casagrande (PR), que protocolou um Requerimento que fez para que o Diretor de Trânsito, Rudimar Vitto, possa vir até o Legislativo explicar sobre as medidas que serão adotadas nos próximos meses para garantir mais segurança à população.

Casagrande explicou que o assunto precisa ser debatido de forma muito responsável. Ele citou o número de pedidos de lombadas físicas e de faixas elevadas feitas pelo Legislativo. Em 2017, conforme levantamento do vereador foram pedidas 49 lombadas físicas e mais 23 faixas elevadas.  Em 2018, partiram como indicação mais 20 lombadas físicas e outras duas faixas elevadas.

Os pedidos vêm com objetivo de organizar o trânsito e a segurança pública, já que aparentemente, conforme o vereador o trabalho de orientação e a conscientização não tem sido suficiente. “Não haverá o acréscimo do número das atuais lombadas, mas será feito um ajuste colocando faixas elevadas, em locais em que é permitido para poder realocar as lombadas eletrônicas em áreas mais perigosas”, comentou Casagrande.

O vereador citou ainda dados da Polícia Militar que apontam que na área urbana foram registrados de janeiro até sete de dezembro, 860 acidentes com danos materiais e outros 230 com vítimas, totalizando 1.090 ocorrências.  “Mas alguns colegas vereadores, simplesmente ignoraram todos estes números e ‘vão’ para as redes sociais, insinuar que toda a preocupação com segurança é para gerar a indústria da multa”, afirmou irritado na tribuna.

O discurso forte continuou, com Casagrande dizendo que “se tem algo que é bem sinalizado em Concórdia, são as lombadas eletrônicas. Estas afirmações desconsideram todo o trabalho e tempo dispensado pela Polícia Militar, pelos bombeiros voluntários que prestam este atendimento, desconsideram todo o custo para recuperar a saúde e também o custo do ressarcimento das despesas públicas com estes danos”.

O vereador ainda disse que “os estudos técnicos são desprezados e se joga para a população que ela não precisa respeitar a legislações de trânsito. Este tipo de comentário provoca um desserviço para quem atende estas ocorrências, e coloca em descrédito as pessoas que trabalham e se envolvem em campanhas de conscientização”.

Ao citar outros dados de acidentes e atendimentos, Casagrande subiu o tom na tribuna, ao amassar os dados dizendo que “os comentários jogam no lixo todo o trabalho realizado”. Ele sugeriu ainda que os vereadores autores das postagens possam se envolver nas campanhas de trânsito em 2019.

Contraponto
O vereador Edno Gonçalves (PDT), disse que é importante a vinda do Diretor de Trânsito, para esclarecer sobre a instalação  dos pontos de radares e de furões nas sinaleiras. “Quero fazer um desafio para saber se foi feito algum trabalho educativo nestes locais em que serão instalados estes furões. Porque não foi feito nenhum trabalho educativo e foi arrecadado mais de R$ 2 milhões em multas e outras situações realizadas ao trânsito. Além de não investir em educação, agora tem sido realizadp mais investimentos para arrecadar mais”, afirmou.

Gonçalves disse que “é favor para que as pessoas cumpram as regras de trânsito e tambémda da fiscalização. Mas antes precisamos fazer um trabalho educativo forte. Mas sou contra a instalação dos furões”, destacou.

“Multa é para quem não respeita as regras”
O assunto também gerou a manifestação do vereador Artêmio Ortigara (PR). Para ele, “só será penalizado o cidadão que desrespeitar as regras”. Na visão dele, o município tem feito diversas campanhas educativas realizadas ao trânsito, as escolas também têm feito um trabalho importante, além das empresas. “Nós dizermos que somos a favor ou contra os furões é irresponsável. É uma questão de segurança de pública. Furão é para quem ultrapassa sinal vermelho. Basta respeitar a sinalização que não haverá multa”, afirmou.

Ortigara disse ainda que para ter a carteira de motorista, o condutor recebe todas as orientações e as normativas para poder receber a habilitação. “Entende-se assim que a pessoa está apta para dirigir e também consciente dos seus direitos e deveres. Nós, enquanto representantes públicos, temos a obrigação de zelar pela vida das pessoas e pela segurança”, argumentou.

“Furões geram dúvidas na população”

Evandro Pegoraro (PT) disse que a instalação e o reposicionamento de lombadas eletrônicas é um assunto mais tranquilo, porque a comunidade já está acostumada com os equipamentos.  “Mesmo assim, com a frota que Concórdia tem o trânsito sempre se torna um ponto polêmico”, comentou ao pedir que as analises do Departamento de Trânsito sejam apresentados para os vereadores, mesmo antes da vinda do Diretor, no próximo ano.

“Quando se fala em justificativas para salvar vidas, são investimentos que precisam ser feitos, porque trânsito não são apenas veículos, mas também pedreses e ciclistas”, disse Pegoraro, ao comentar que as dúvidas estão mais relacionadas ao funcionamento dos furões nas sinaleiras. “As pessoas têm dúvidas sobre algumas situações, sobre como estar na fila e acabar parado no meio do cruzamento”, comentou ao também dizer que o valor da multa está elevado.
 
Protocolos desta Publicação:Criado em: 10/12/2018 - 16:44:14 por: Divaleia Salete Casagrande - Alterado em: 10/12/2018 - 16:44:14 por: Divaleia Salete Casagrande

Notícias

Câmara devolve R$ 815 mil para a Prefeitura de Concórdia
Câmara devolve R$ 815 mil para a Prefeitura de Concórdia

A Câmara de Vereadores de Concórdia devolveu aos cofres do município, na manhã desta sexta-feira, 28, o valor de R$ 815.865,32. O saldo é a sobra da receita repassada pelo Poder Executivo para o exercício de 2018. O repasse para o Legislativo é feito com base na receita tributária e transferências correntes do exercício anterior, limitada a 7% para municípios com até 100 mil habitantes.

Câmara tem as duas últimas sessões ordinárias de 2018 na próxima semana
Câmara tem as duas últimas sessões ordinárias de 2018 na próxima semana

A penúltima Sessão Ordinária de 2018 da Câmara de Vereadores de Concórdia terá diversos projetos de lei para serem apreciados em Plenário. O objetivo é encaminhar os projetos para que o Executivo possa dar andamento normal às atividades, como os que tratam de abertura de suplementação de valores.

LOA é entregue para o Poder Executivo
LOA é entregue para o Poder Executivo

O presidente da Câmara de Vereadores de Concórdia, Artêmio Ortigara, entregou na  quarta-feira, 5 de dezembro, o Projeto de Lei 64/2018 que aprovou o orçamento do município de Concórdia, para 2018.