100%

Área Azul gera debate polêmico na Câmara de Vereadores

Área Azul gera debate polêmico na Câmara de Vereadores Fretta defende a abertura de uma CPI para apurar o caso - Foto: Daisy Trombetta
Ainda que não constasse na pauta da sessão, a suspensão dos serviços da operadora da Área Azul em Concórdia dominou os debates desta quarta-feira (6) na Câmara de Vereadores. O embate de ideias entre situação e oposição trouxe à tona argumentos e reforçou a discussão em torno da abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar o assunto.

O debate está ligado à dívida que a empresa que operava o estacionamento rotativo em Concórdia acumula com o município, cujo valor chegaria perto de R$ 1 milhão. O assunto foi discutido no início da semana no plenário e, no dia seguinte, a Merlos Junior anunciou a paralisação dos trabalhos.

Agora, em meio às discussões legais entre a empresa e a prefeitura – que incluem rescisão de contrato, negociação das dívidas, notificações anteriores e até a situação trabalhista dos funcionários – os vereadores tentam debater alternativas para esclarecer os fatos e também deixar a sociedade a par dos acontecimentos.

O vereador Closmar Zagonel (MDB) foi o primeiro a utilizar a tribuna para explanar o que pensa sobre o tema. “Quem vai ser prejudicado é o comércio e a própria população. A empresa alega que a prefeitura de Concórdia não teria cumprido sua parte no contrato. E a Prefeitura imediatamente emitiu uma nota onde repudia a atitude da empresa”, diz. “Só que no meio desse tiroteio todo está o povo”.

Zagonel cita o fato de que muitas pessoas têm cartões da Área Azul no carro, ou créditos no aplicativo, e agora terão de correr atrás do ressarcimento. “Além do povo, está o município. Que no meio dessa questão toda é R$ 1 milhão que a empresa deixou de repassar. É uma situação muito preocupante, delicada. Nós, como legisladores, nosso papel fundamental é fiscalizar a aplicação do dinheiro público”.

O emedebista quer saber como a situação chegou a esse ponto. “Diante desses fatos, sem acusar ninguém e com muita responsabilidade, estamos abertos para receber sugestões e vamos começar a coletar assinaturas para montar uma CPI. Existem motivos suficientes e de sobra. É quase como obrigação dessa casa montar essa Comissão, levantar os dados, e dar respostas à população”, defende.

PROCESSO ADMINISTRATIVO

O líder do governo na Câmara, Fabiano Caetano (PSDB), utilizou a tribuna em seguida para fazer esclarecimentos em torno do assunto, amparado na legislação. “A tribuna é um lugar de verdades. Não posso jogar para o povo mentiras, jogar para a torcida para sair de bem. Nós vamos investigar. A administração municipal já está investigando”, afirma. “A comunicação de que a Merlos Junior não está trabalhando não é oficial. Nenhum documento chegou à prefeitura nesse sentido. Ou seja: eles abandonaram. E agora sim nós temos um motivo”.

O vereador Anderson Guzzatto (PR) também se pronunciou sobre o assunto e se mostrou preocupado com os prejuízos da falta de controle das vagas à população. “É fácil falar aqui em fazer uma CPI. Mas, estar embasado juridicamente para isso é outra história. Jogar para o povo é fácil”, critica. “Precisamos muitas vezes pensar naquilo que falamos aqui, porque vai refletir seriamente lá fora. As pessoas nos ouvem”.

Também do lado da situação, o vereador Artêmio Ortigara (PR) utilizou a palavra para defender que é preciso respeitar o processo legal. “Dizer que o município está deixando de receber R$ 1,5 milhão, como foi circulado nas redes sociais. O município tentou não assinar o contrato com a empresa vencedora. Sabia-se que essa contratação é inexequível. Não se pode insinuar que o Executivo está sendo inerte”, diz, completando: “Temos que tomar todas as precauções e processos legais, até que se exaurem todas as medidas para que possamos realmente tomar uma medida final”.

FRETTA DEFENDE CPI

O vereador Mauro Fretta (PSB) defendeu que notificações por parte do município deveriam ter sido feitas lá atrás, antes de um acúmulo do problema. “Pedi para que fosse rescindido o contrato sim. Porque se é dar a concessão para alguém e não pagar, que deem para os Bombeiros, Apae, CDL, alguém aqui de Concórdia”, frisa. “O gerente da empresa me ligou e disse que tem mais de 20 notificações para a prefeitura que não foram atendidas. Então vamos solicitar, se tivermos objeto para abrir a CPI, vamos abrir”.

Fretta citou ainda a preocupação que tem com os funcionários da empresa, que trabalham diariamente nas ruas e podem não ter os direitos assegurados, já que há informações de atrasos nos pagamentos das obrigações trabalhistas. “Tenho relatos que o pessoal não depositava o FGTS e ia parcelando. A questão é a seguinte: a prefeitura comeu bola e não ajuizou”.

Daisy Trombetta/Ascom
 
Protocolos desta Publicação:Criado em: 07/02/2019 - 09:35:05 por: Daisy Trombetta - Alterado em: 07/02/2019 - 09:35:05 por: Daisy Trombetta

Notícias

Marilane cobra serviços de limpeza nas margens da Tancredo Neves
Marilane cobra serviços de limpeza nas margens da Tancredo Neves

Garantir mais segurança aos moradores e também evitar prejuízos à visibilidade dos motoristas que trafegam pelo local. Este é o objetivo comum de duas indicações de autoria da vereadora Marilane Fiametti Stuani (MDB), aprovadas em sessão da Câmara nesta segunda-feira (25). Ela sugere, por meio dos documentos, que sejam realizados serviços de limpeza e de roçada no mato existentes em trechos da Rua Tancredo Neves, em Concórdia.

Edno cobra sobre regulamentação dos food trucks em Concórdia
Edno cobra sobre regulamentação dos food trucks em Concórdia

Dar um parecer à comunidade e também acompanhar de perto o andamento dos processos é o objetivo do Pedido de Informação nº 49/2019, de autoria do vereador Edno Gonçalves (PDT) e aprovado por unanimidade em sessão nesta segunda-feira (25). O documento solicita ao Executivo que seja informado como está a regulamentação e o processo de licitação dos pontos de exploração pelos Food Trucks, conforme a lei complementar 765 de 13 de dezembro de 2018.

Palestra sobre a Reforma da Previdência lota a Câmara de Vereadores
Palestra sobre a Reforma da Previdência lota a Câmara de Vereadores

De iniciativa dos vereadores André Rizelo, Evandro Pegoraro e Margarete Poletto Dalla Costa, aconteceu na noite de quinta-feira, dia 21, palestra abordando o tema “Nova Proposta da Previdência” ministrada pelo Advogado e Especialista em Direito Previdenciário e Aposentadorias, Dr. Carlos Alberto Calgaro. 

Nota oficial de condolências
Nota oficial de condolências

Foi com profunda tristeza que recebemos a notícia do passamento do ex-vereador por dois mandatos, que esteve presidente da Câmara de Vereadores e também prefeito de Concórdia por um período, José Plínio Garcia Pacheco. 

Ortigara faz reivindicações para o Distrito de Santo Antônio
Ortigara faz reivindicações para o Distrito de Santo Antônio

O vereador Artemio Ortigara (PR) defendeu, durante sessão nesta quinta-feira (14), algumas proposições ligadas ao Distrito de Santo Antônio, em Concórdia.  Ele salienta que aquela comunidade precisa de melhorias em alguns quesitos, como na entrega de correspondências e na questão da ampliação de vagas no cemitério.

Pegoraro sugere aluguel das canchas de bocha da Ser Sadia
Pegoraro sugere aluguel das canchas de bocha da Ser Sadia

Melhorar a estrutura aos praticantes da bocha é o objetivo de uma indicação do vereador Evandro Pegoraro (PT), aprovada nesta quinta-feira (14) no Legislativo. Ele sugere que o município realize um estudo para o aluguel das canchas de bocha da Ser Sadia para a Associação Concordiense de Bocha e Bolão.